Eleitores recorrem à polícia para denunciar intimidação telefônica

imgBinary.aspEleitores de várias regiões do estado denunciaram ontem à Polícia Civil do Maranhão o que pode ser caracterizado pela Justiça como crime eleitoral. Trata-se de uma pesquisa clandestina, realizada por meio de ligações telefônicas por uma empresa ainda não identificada – do ramo de “call center” – direcionada especificamente para proprietários de telefones fixos no Maranhão.

A suposta “pesquisa” utiliza-se de metodologia e procedimento não autorizados pela Justiça Eleitoral, e tem objetivo apenas de denegrir, com a divulgação de “falsas informações”, a imagem do candidato da coligação “Pra Frente, Maranhão”, Lobão Filho (PMDB).

Os eleitores que recorreram à polícia alegaram intimidação, constrangimento e tentativa de manipulação do processo eleitoral.

Com base nas denúncias dos próprios eleitores, a coligação de Lobão Filho recorrerá ainda hoje à Justiça com pedido de investigação de crime eleitoral. Os advogados da coligação querem a identificação da empresa responsável pelas ligações telefônicas e também a identificação de quem contratou o serviço ilegal.

O Estado teve acesso a um dos Boletins de Ocorrência registrados ontem no município de Miranda do Norte. À polícia, a denunciante, que pede para não ser identificada, informou que estava na casa de seus irmãos, quando atendeu a uma ligação telefônica. A mensagem eletrônica, que simulou uma espécie de pesquisa, tratava de informações falsas a respeito do candidato Lobão Filho.

“A mensagem perguntava se o titular da linha tinha conhecimento de que Edinho respondia por crime de formação de quadrilha e era investigado pela Polícia Federal. Se a resposta fosse sim, era para discar o número 1 e se fosse não, para discar o número 2″, declarou.

“Outra pergunta era se o titular da linha tinha conhecimento de que Lobão Filho declarou ser contra o Programa Bolsa Família”, completou a denunciante. Segundo o registro policial, outros eleitores já haviam recebido as mesmas ligações telefônicas.

O advogado da coligação “Pra Frente, Maranhão”, Rui Vilas Boas, garantiu que ingressará ainda hoje na Justiça Eleitoral, com pedido de investigação de crime eleitoral cometido contra o candidato Lobão Filho. Ele afirmou que a suspeita é de que o crime tenha sido planejado para beneficiar o candidato da coligação “Todos pelo Maranhão”, Flávio Dino (PCdoB).

PCdoB alega desconhecer ato criminoso

O Partido Comunista do Brasil (PCdoB) afirmou por meio da assessoria de imprensa do candidato da coligação “Todos pelo Maranhão”, Flávio Dino (PCdoB), não ter conhecimento das denúncias levantadas à polícia por eleitores maranhenses.

A sigla se posicionou logo após a coligação “Pra Frente, Maranhão” ter informado que ingressará com pedido de investigação de crime eleitoral.

“O PCdoB não tem conhecimento desses fatos e nem contratou qualquer pesquisa ou serviço desta natureza”, destacou.

A coligação “Pra Frente, Maranhão”, no entanto, não acredita que os adversários desconheçam ou não tenham ligação com a prática.

“É improvável que a coligação deles não tenha conhecimento, até porque o fato registrado atinge a candidatura de Lobão Filho e beneficia o candidato deles”, afirmou.

Na semana passada, Lobão Filho processou criminalmente Flávio Dino, após o comunista ter responsabilizado o peemedebista de ser o responsável pela autoria do vídeo em que o preso de Justiça André Escócio de Caldas acusa Dino de ser integrante de uma quadrilha especializada em roubo de bancos.

O caso está sob a investigação da Polícia Federal.

FONTE: O Estado

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s